Como o cérebro aprende?

Você já parou para pensar como funciona o processo de aprendizagem e como o cérebro aprende? 


Sabemos que o cérebro humano não é imutável. Assim, durante toda a vida, é possível renovar e criar novas sinapses. O cérebro funciona por meio de conexões, ou seja, tudo que vivemos vai gerando conexões que precisam ser reforçadas e renovadas com frequência para que se mantenham ativas. Ao reforçar essas conexões cerebrais com estímulos diversos, abre-se um caminho para facilitar a aprendizagem. Assim, quanto mais se aprende, mais o cérebro é estimulado. 


Diversos estudos comprovaram que a emoção interfere nesse processo, ou seja, para aprendermos algo, além de motivação, é importante que haja uma emoção associada. No cérebro existe um sistema dedicado à motivação e à recompensa. Ao ser afetado positivamente por algo, a região no cérebro responsável pelos centros de prazer produz uma substância chamada dopamina. Com a ativação dessa área, são geradas sensações de bem-estar, mobilizando a atenção e foco da pessoa e, assim, reforçando seu comportamento em relação ao objeto que a afetou.  


Áreas de aprendizado


O cérebro possui quatro grandes áreas principais que se relacionam direta ou indiretamente com o aprendizado:


Área frontal: responsável pela produção da fala, planejamento, memória de longo prazo, atenção e regulação das emoções.

Área parietal: responsável pela percepção sensorial (temperatura, dor, pressão etc), pelo raciocínio espacial, sendo essencial para o entendimento de matemática.

Área Occipital: área responsável pela visão e por diferenciar as cores.

Área Temporal: região responsável pela estruturação da linguagem, percepção de sons, música e vozes, além de regular emoções.

Essas áreas se relacionam e trocam informações constantemente. Portanto, conhecê-las e estimular o cérebro corretamente permite que as conexões neurais tornem-se mais intensas durante o aprendizado. 


Como aprender melhor e estimular o cérebro?

Se o cérebro aprende por meio de conexões, como promover um maior número delas para que esse aprendizado seja constante? 

Separamos algumas dicas para você turbinar seu cérebro.


Experimente novos aprendizados

Estude algo totalmente diferente da sua rotina, para oferecer estímulo e ativar diferentes áreas do cérebro. 


Desafie-se

Uma das formas de estimular seu cérebro é se desafiar com atividades diferentes, que influenciam a química do cérebro e facilitam o caminho para o aprendizado. Assim, busque criar novas conexões com atividades diferentes. Mas atenção, escolha desafios possíveis, pois para o cérebro ter vontade de fazer algo, precisa de uma motivação inicial, que não pode ser fácil demais, e nem muito difícil. As doses de dificuldade precisam ser aumentadas gradativamente. 


Exercite seu cérebro

Qualquer tarefa que necessite de atenção, foco e motivação promove uma química favorável no seu cérebro. Por isso, invista em atividades direcionadas, como jogos, para estimular essas habilidades, principalmente quando há estímulo auditivo associado ao visual e comando motor. No Afinando o Cérebro, você pode exercitar seu cérebro com diversos jogos, como Cores, Contra o Tempo, Detetive, Bolhas, Professor Descolado, Sr. Estressado e Telefonista. 


Crie novos hábitos

Pequenas mudanças proporcionam grandes estímulos ao cérebro. Você pode começar testando novos hábitos, como:

- Escovar os dentes ou escrever com a mão não dominante

- Mudar o caminho ao voltar para casa ou para ir ao trabalho

- Realizar algumas tarefas de olhos fechados, como tomar banho, por exemplo.


Cuide da sua audição 

Ter uma boa acuidade auditiva é importante, pois a perda auditiva pode estar diretamente ligada à perda da qualidade de funcionamento do cérebro. Assim, se está difícil ouvir em ambientes ruidosos, cuide da audição com a ajuda de um profissional. 


Durma bem

Quando dormimos é que as estimulações e aprendizados do dia podem ser transformados em memórias. Por isso, uma boa noite de sono é essencial para um melhor funcionamento do cérebro.


Hidrate-se

Lembre-se que, assim como todo o corpo, o cérebro também precisa de água.


Agora que você já sabe como o cérebro aprende, aproveite para colocar essas dicas em prática e turbine o seu!

  

Copyright © 2021. Todos os direitos reservados