Fones de ouvido X Perda auditiva

Ao caminhar pela rua não é difícil observar uma grande quantidade de pessoas usando fones de ouvido e, em alguns casos, é possível ouvir o que elas escutam.

 

Em 2019, uma análise da Organização Mundial da Saúde apontou que as pessoas se acostumaram a ouvir música pelos fones de ouvido com um volume entre 75 e 100 dB. Esta prática se tornou um problema global de saúde pública, pois de acordo com o mesmo levantamento aproximadamente 50% dos jovens, entre 12 e 35 anos, corre o risco de perder audição por seus hábitos de escuta com fones de ouvido, número que representa pouco mais de um bilhão de pessoas. A OMS estima que uma de cada dez pessoas sofrerá de perda auditiva incapacitante até o ano 2050.

 

Mas como isso começou?

 

A evolução tecnológica, desde o surgimento do walkman, em 1979, tem contribuído para a atual popularidade dos dispositivos sonoros portáteis individuais. Além da miniaturização dos equipamentos, houve, também, um grande aumento da capacidade de armazenamento e de duração da bateria, fatores que contribuem para que os usuários ouçam música durante várias horas seguidas, muitas vezes em uma intensidade longe da qual seria a aconselhável.

 

Não há, no Brasil, nenhuma regulamentação para os níveis de pressão sonora em atividades de lazer e, por isso, os padrões de exposição ao ruído ocupacional têm sido utilizados como parâmetro. A Norma Regulamentadora 15 (NR 15), em seu primeiro anexo, estipula o máximo de 85 dB para uma exposição de oito horas diárias ao ruído contínuo ou intermitente. De acordo com esta norma, quando o ruído for de 115 dB, o tempo de exposição permitido é de sete minutos.

 

É possível evitar futuros problemas?

 

Alguns especialistas sugerem uma regra simples, chamada 60-60: não ouvir música com fones de ouvido por mais de uma hora em volumes acima de 60%. Se estiver em um ambiente muito barulhento, o ideal é optar por fones com cancelamento de ruído.

 

E o processamento auditivo central pode ser afetado?

 

Se a audição for afetada, é possível sim que as habilidades auditivas também sofram algum tipo de prejuízo. Por isso, a prevenção é sempre a melhor opção. Reduza o volume do seu fone de ouvido e busque o equilíbrio.

Copyright © 2021. Todos os direitos reservados